quinta-feira, 12 de abril de 2012

Encefalopatia de Wernicke


          A encefalopatia de Wernicke é uma complicação potencialmente fatal associada à deficiência de vitamina B1 (tiamina).

      O consumo crônico de álcool está relacionado à baixa absorção de tiamina pelas células intestinais, bem como menor fosforilação da mesma em sua forma ativa e diminuição do estoque hepático de tiamina. Esses fatores, associados a menor ingestão de alimentos contendo tiamina pode ser uma das causas de baixa concentração de tiamina nos dependentes de álcool. 

      A síndrome é composta por uma tríade de anormalidades clínicas: oftalmoplegia, ataxia e confusão mental. Entretanto, não é necessária a presença dos três sintomas para o diagnóstico da doença, visto que mais comumente se encontram manifestações isoladas (apenas oftalmoplegia, ou desorientação, ou estupor, ou coma..). A explicação mais plausível para o fenômeno parece ser uma diminuição da oxidação do piruvato como resultado da diminuição da função das enzimas desidrogenases dependentes de tiamina. Com acúmulo de lactato nos neurônios há uma alteração do pH, gerando morte neuronal. 

        Não há consenso sobre o tratamento e prevenção dessa síndrome, mas orienta-se 300mg de tiamina por dia no mínimo, durante 7 a 15 dias, por via intra-muscular (não usar via oral pois a absorção pode estar prejudicada). 


Manuella Zattar Medeiros
Acadêmica de Medicina

2 comentários:

  1. Eu nunca tive isso. Pelo menos não me lembro

    ResponderExcluir
  2. Deve ser por causa da morte neuronal no hipocampo =P, brinks!

    ResponderExcluir

Concorde, discorde ou apenas contribua com suas suas palavras! :D